NOTA DE REPÚDIO.

A Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores do Rio de Janeiro – AOJA/RJ vem publicamente repudiar a matéria veiculado pelo Oficial de Justiça Alexandre Aron, que expõe a categoria publicamente, nos atribuindo atitudes criminosas no desempenho funcional, onde segundo o mesmo, os Oficiais de Justiça de todo país poderiam cumprir os mandados em apenas um dia e não o fazem por conta de objetivos criminosos. O referido senhor afirma ser autor de projeto que irá apresentar em todas as Corregedorias do Brasil visando uma economia para todo o Poder Judiciário de mais de um bilhão de reais numa apresentação fantasiosa que beira à loucura mas que na realidade está eivada de ilícitos praticados pelo próprio Alexandre Aron que será responsabilizado em todas as instâncias processuais pelas suas afirmações. A AOJA/RJ interpelará o Sr. Alexandre para que explique e denuncie os Oficiais de Justiça que receberam propina e os advogados que pagaram para obter benefícios, sob as penas da lei. Além disso iniciaremos o procedimento administrativo para expulsão deste senhor dos quadros de associados da AOJA/RJ, garantido o contraditório e ampla defesa. Ofereceremos representação contra o mesmo junto à Corregedoria Geral do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro para que o órgão apure os vários ilícitos praticados pelo Sr. Alexandre Aron conforme informação do mesmo no próprio vídeo. A categoria dos Oficiais de Justiça de todo Brasil está indignada com os abusos praticados por este senhor que, apesar de ocupar um cargo de oficial, não se enquadra na categoria funcional, vivendo em mundo fantasioso e totalmente desconectado da realidade diária dos oficiais de justiça brasileiros que se encontram assoberbados, cumprindo carga horária e volume de trabalho que muitas vezes ultrapassam a regulamentação funcional. Lutamos pelo reconhecimento da relevância processual de nosso desempenho para a efetividade processual e a adequada prestação jurisdicional. A AOJA/RJ repudia veementemente o conteúdo veiculado pelo Sr. Alexandre Aron e já está tomando as providências jurídicas para a sua completa responsabilização, observados os preceitos da ampla defesa e contraditório. Somos Oficiais de Justiça, cumpridores de nossos deveres, temos orgulho de servir à população brasileira com ética, honestidade e compromisso!
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.